terça-feira, 9 de abril de 2013

Como foi me tornar vegana

Trad.: "Este é um porco, não uma salsicha". Camiseta  feita pelo Instituto Nina Rosa

Essa postagem foi pedida pela minha querida Ichigo e estou bem atrasada. Em janeiro desse ano, completei um ano como vegana (ou seja, se abster e boicotar o consumo de produtos de origem animal para evitar a exploração, sofrimento ou morte de animais não-humanos) . Como tinha muitas coisas para resolver, não consegui criar tempo para pensar mais profundamente sobre como foi esse primeiro ano, até agora. Mas como recebo muitas mensagens curiosas e incentivadoras, acredito que será muito produtivo contar como foi. 

Como já mencionei aqui antes, eu fui vegetariana por mais de 5 anos antes de me tornar vegana. Porém, chegou um momento da minha vida que eu senti que estava muito acomodada e que estava fazendo muito pouco. Eu já sentia há muito tempo um certo incômodo e uma certa culpa quando comia produtos de origem animal e eu tentava me livrar disso pensando que não conseguiria viver sem isso. Algo em mim despertou, de repente, e eu tive uma grande vontade de tentar reduzir o máximo que pudesse qualquer dano e sofrimento aos animais, porque isso é algo com que me importo. A princípio, pensei em primeiro tirar os ovos (que julguei ser mais fácil) e depois o leite, mas logo que tomei essa decisão, nunca mais consegui consumir nada e, de uma hora para a outra, tirei todos os produtos de origem animal. 

Eu penso que foi porque eu estava no momento certo, mas a minha transição foi extremamente fácil e não senti absolutamente nenhum desejo ou dificuldade. Aos poucos fui descobrindo que todas as comidas que gostava eram veganas ou podia fazer uma adaptação. Eu pensei que fosse sofrer, principalmente, com doces, mas existem tantos doces veganos gostosos - além das frutas -  que isso não foi um problema. Um mundo maravilhoso de possibilidades se abriu frente a mim e comer se tornou um prazer maior.

Vou comentar aqui algumas coisas que deixaram minha vida mais fácil e algumas dificuldades que encontrei.

Facilidades: 
Por incrível que pareça, a parte mais fácil do veganismo é a comida. A comida do dia a dia que consideramos "fazer bem" é vegana por natureza. No café da manhã, os pães integrais e o pãozinho francês costumam não ter ingredientes de origem animal. E no almoço, o arroz com feijão típico brasileiro, com legumes e verduras, é extremamente nutritivo e vegano. Comer fora também não é uma dificuldade, porque sempre encontramos muitas opções veganas em restaurantes por quilo. Os docinhos também não são um grande problema, porque além de ser muito fácil fazer bolos veganos, nós sempre encontramos chocolates sem leite por aí (geralmente, meio-amargo).  Outro ponto muito positivo é que, a menos que compremos tudo de soja, se nos mantermos em produtos normais, a economia no mercado é muito grande, porque a dieta vegana é a dieta mais barata de todas.

Dificuldades: 
É difícil encontrar cosméticos que não testem em animais e não possuam nenhum componente de origem animal (como cera de abelha, glicerina e cochonilha, que são insetos esmagados que dão a cor vermelha). Eu já comentei das marcas de cuidados para cabelo nesse post, mas é preciso tomar cuidado com maquiagem e produtos para a casa. A parte da maquiagem é difícil, porque não existem muitas marcas sendo vendidas no Brasil (achei vendendo aqui e aqui) e a maioria é importada. Ou seja, é possível encontrar tudo, mas demanda uma busca maior e a importação de alguns produtos. Lá fora, a E.L.F. é uma marca de maquiagem totalmente acessível, porque os produtos não passam de 2 dólares, e todos são veganos.

Saúde: 
Não foi por saúde que me tornei vegana, mas pelos animais. Porém, a saúde foi a maior diferença que notei nesse tempo. Eu fiz exames antes e depois de me tornar vegana e os meus níveis de cálcio e ferro aumentaram consideravelmente. Antes eu tinha um pouco de anemia e hoje eu não tenho mais, estou com níveis de ferro bem altos. Além disso, como eu tenho um alto consumo de frutas (pelo menos 6 porções diárias), legumes e verduras, porque a dieta é baseada em plantas, o meu sistema imunológico está muito forte porque consumo muitas vitaminas. Eu faço suplementação com comprimidos de vitamina B12, que é a única vitamina deficiente na dieta vegana e pode ser feita por laboratório. Para os curiosos, eu uso a B12 de 1000mg do Veganicity. Como eu tomo sol diariamente, não preciso me preocupar com a vitamina D.

O maior benefício, entretanto, foi na minha consciência. Eu me sinto imensamente bem ao saber que estou fazendo o que posso para minimizar o sofrimento dos animais e que se todos fizessem isso, eu acredito que o mundo se tornaria um lugar mais cheio de amor, melhor e mais pacífico. Entretanto, não gosto de forçar as pessoas a se tornarem veganas, porque eu acredito que cada um deva chegar sozinho a essa conclusão. Se você se importa com o sofrimento animal, não se desespere e não ache que fazer alguma coisa é impossível. Aos poucos, conseguimos adequar nossa vida para minimizar essa exploração e sofrimento. Enquanto isso, se informe e pesquise a respeito. A internet é um lugar que fornece todos os tipos de informação também. Eu recomendo a todos assistirem o documentário Terráqueos, e sobre saúde, o Troque a Faca pelo Garfo.

Esse é só um começo. Ainda acho que posso fazer mais e quero procurar outras maneiras também de ajudar os animais que sofrem tanto com o comportamento humano.

14 comentários:

  1. Ah, Rê, muito obrigada por compartilhar a sua história! :)
    Eu atualmente estou comendo só peixe, e ainda sim bem ocasionalmente. Eu estava evitando carne já há alguns meses e no feriado, quando minha família se reuniu pra comer churrasco, eu declarei que não estava mais comendo carne e fiquei só no queijinho coalho, na salada de abóbora que meu vô fez especialmente pra mim e nas bananas do cozido de peixe da noite anterior (pretendo parar com o peixe também, mas confesso que é o mais difícil pra mim, diferente das outras carnes que tirei sem nenhum esforço... oh comida japonesa T_T). Sinto que ter declarado que parei de comer carne vermelha me deixou mais decidida quanto a isso porque antes, quando eu estava apenas evitando, eu sentia que se desse uma "escapadinha" de vez em quando tudo bem, agora eu sinto como se tivesse assumido um compromisso comigo mesma. Às vezes tem pratos com carne em casa (só eu tomei a decisão de parar) e eu algumas vezes como os legumes do acompanhamento (cozidos juntos), mas o sabor começa a se tornar um incômodo :T (Há anos tenho "fases" em que só sinto gosto de sangue na carne e fico um tempo sem parar, mas sempre acabo voltando ¬¬)
    A única vez que senti falta de carne foi quando lembrei de karê e curry udon, mas logo pensei que posso fazer várias substituições (uma amiga comentou que usa até maçã no karê!) e quando for em restaurantes posso pedir para dobrarem minha porção de batatas e cenouras! xD
    Felizmente sou eu que prepara quase todas as minhas refeições, então fica bem mais fácil selecionar e acredito que conseguirei fazer progressos maiores quando estiver morando em São Paulo (até pela variedade de alimentos - aqui é quase impossível achar iogurte de soja, por exemplo).
    Ah! Eu de fato me sinto mais bem disposta e saudável desde que parei de comer carne vermelha e frango ^^
    Ontem mesmo teve algo que me deixou muito feliz, que foi o Charles dizer que vai tentar comer carne e lanches só duas vezes por semana. Os motivos dele são de saúde, mas mesmo assim fiquei feliz porque é uma mudança que eu não esperava (ele que é um daqueles que adora gordura e bacon ^^")
    Enfim, acabei me empolgando e esse comentário já deve estar enorme, então vou parar por aqui

    PS: Amei a E.L.F. *-*

    ResponderExcluir
  2. Oi, Nereida.
    Estou prestes a completar cinco anos como vegetariana.
    Em 2012 decidi que me tornaria vegana, mas adiei a 'transição' para 2013 que está sendo um ano de aquisição de conhecimentos, nunca li tanto sobre Veganismo como nos últimos quatro meses...
    Percebi, com muito pesar, que eu me acomodei no ovo-lacto, mesmo já tendo trocado os produtos de beleza por opções veganas, eu continuava a comer produtos de origem animal e justificava falando que ''não sei se conseguiria''. Continuo ainda consumindo, ocasionalmente, algum derivado de leite, mas percebi que não consigo continuar com isso, lendo sobre o sofrimento pelo qual eu ainda faço passar galinhas e vacas e ainda comer meu queijinho matinal, me sinto uma hipócrita :\

    Gostei muito de seu texto :)

    Beigos,
    Maura - Blog da /mauraparvatis.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom, Nereida!
    Eu tbm me identifico com a Maura, mas na verdade sou vegetariana há pouco tempo (5 meses) e já me sinto muito incomodada em ainda estar na fase ovo-lacto, ainda mais quando se tem o agravante da saúde, pois tenho lido sobre o quão nocivo é o consumo do leite para humanos. Aconselho que leiam esse artigo da Sônia T. Felipe sobre o leite bovino e reflitam quem ainda é ovo-lacto: http://www.anda.jor.br/26/09/2012/leite-bovino-uma-controversia-etica
    O que não torna tão dífícil pra mim toda essa transição para o veganismo é o fato do meu irmão e do meu noivo também terem se tornado vegetarianos, estamos sempre conversando sobre isso e é um dando força pro outro. Meus pais também já estão no caminho depois de terem assistido a Terráqueos e uma palestra do Fábio Chaves.
    Enfim, sinto que essa é uma das maiores e melhores escolhas que estou tomando. Pois sei que estarei fazendo bem ao meio ambiente, aos animais, à minha saúde e ao meu bolso também. Ó quanto benefício! :)

    ResponderExcluir
  4. Que inspirador! Todo mundo deveria ler pq só de eu falar que sou vegetariana, um monte de gente pergunta o que eu como, como se não houvessem alternativas! É ridiculo o qto somos mal acostumados desde pequenos. Ainda bem que consegui perceber que posso ser uma pessoa melhor de uma forma simples como essa! <3

    Obrigada por compartilhar sua história, Re!

    ResponderExcluir
  5. Oi Renata! Adorei o post e saber o seu ponto de vista.
    Será que eu poderia lhe fazer uma pergunta? Como é o seu relacionamento com não-vegetarianos? Essa sua opção de se tornar vegana a afastou de amigos que não são veganos?
    Desculpe se fui meio invasiva nas perguntas. Eu não sou vegetariana mas tenho muito respeito a quem é e me sinto muito desconfortável quando saio pra comer com amigos que são vegetarianos e acabo optando por uma refeição igual a deles.
    Obrigada!

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  6. Olá Nereida ! Sou vegetariana há um ano e meio, e estou muito feliz com essa opção, um dia pretendo me tornar vegana, mas ainda não me sinto preparada para isso, achei muito legal seu post, pois me esclareceu muitas dúvidas quanto aos problemas em ser vegana, muitas pessoas dizem que a sua saúde piora, e bláblá, é muito legal ver esse resultado tão positivo ! Parabéns Querida !

    ResponderExcluir
  7. que ótimo post, acho que facilita bastante pra quem está pensando em se tornar vegan e tem receios! :3 acho muito importante as pessoas se informarem muito bem antes de começar a serem vegan, pois exige maiores cuidados/disciplina com a alimentação pra não ter problemas de saúde. mas como você disse, depois que se aprende o que se deve comer, deve ficar bem mais fácil do que as outras opçõs mesmo! :D principalmente se você focar em alimentos que não precisam se cozidos e temperados demais, esse tipo de re-educação acaba vindo junto e vemos que é muito mais fácil do que se imagina. <3 aliás, isso do custo é um grande mito também, mas de fato coisas como pães integrais e especiais são mais caros, não?

    eu provavelmente não farei essa transição do vegetarianismo pro vegan por n motivos que não vou nem citar (principalmente porque em posts desse tipo sempre fico muito incomodada com o que parece desculpa barata), mas ainda tenho vários ajustes pra fazer na minha dieta e no consumo de outros produtos. irei nivelando isso cada vez mais com o tempo, afinal sabendo como é a realidade da produção deles não dá para simplesmente se conformar.

    ResponderExcluir
  8. Adorei seu post, Rê!!
    Muito legal a camiseta também!
    Eu admiro muito sua atitude e sempre fico brava quando as pessoas atacam vegetarianismo e veganismo. Ou quando fazem comentários absurdos como "ninguém mandou ser tão gostoso" sobre algum animal.
    Outro dia fomos no supermercado e como tinhamos comprado várias caixinhas de tofu a mulher do caixa comentou que a filha dela é vegetariana, só que ela obriga ela a comer carne de vez em quando porque ela não conseguiria obter todas as proteínas com uma dieta somente vegetariana. Achei o cúmulo.. com certeza ela nem pesquisou nada sobre isso.
    Aqui tem uma marca de leite de soja que eu amo demais! Nunca mais tomei leite de vaca.. eu já não me sentia bem quando o fazia já e agora eu nem quero mais saber. A marca se chama Silk e eles tem vários sabores, meu preferido é o very vanilla, e é MUITO bom! Tem uns outros com amêndoas também que pretendo experimentar.
    Eu já não como quase nada de carne, tenho até certo nojo e não como de jeito nenhum certas coisas mas pretendo cada vez mais eliminar isso. Acho que meu maior desafio seria queijo e doces como sorvete e chocolate, pois não gosto do meio amargo.
    Ah, também comentei no seu post anterior!
    bjs Rê e obrigada por compartilhar sua experiência! ^_^

    ResponderExcluir
  9. Renata, é por essas e outras que cada vez mais minha admiração por você aumenta. Você consegue abordar esse tema sem fazer sensacionalismo (um defeito que, infelizmente, eu tenho, por ser uma pessoa intensa demais), e tem a idéia de não se deixar levar pelo comodismo (outro defeito meu). Admiro muito o veganismo, mas, apesar de já ter largado as carnes, ainda não consigo deixar de consumir ovos e leite :/ Quem sabe um dia eu consiga ser como você? Adorei também o fato de você ter informado todos os detalhes que mais causam dúvidas quanto ao veganismo e explicá-los certinho.

    Você é, realmente, uma princesa. Nunca vi tanta polidez em uma pessoa só, nem parece real! *-*

    ResponderExcluir
  10. Sou lacto-vegetariana a pouco mais de um ano e tentei ser vegana uma vez durante esse período mas não consegui, mas espero que em breve eu possa levar isso adiante. Estou lendo muito e me informando sobre veganismo e são relatos como o seu que me mostram que esse é o caminho certo para mim.
    Gostei muito da sua dica sobre a E.L.F., não conhecia e achei mágico!
    Muito obrigada por partilhar isso conosco!
    Namastê!

    ResponderExcluir
  11. Muito legal o post!!
    Sou vegana há 6 anos e eu só percebi que o veganismo não era um bicho de 7 cabeças quando deixei de fato de consumir produtos de origem animal. Achava que era super difícil e iria sentir falta de queijo e chocolate. Mas é bem mais fácil que imaginamos. Ainda mais porque temos tanta informação disponível na internet e cada vez mais produtos vegetais imitando o gosto (queijos vegetais, chocolates de soja maravilhosos, sorvetes sem leite etc).

    Quero essa camiseta!

    Tenho um blog sobre beleza vegana, onde posto informações sobre maquiagens, cosméticos e acessórios veganos: http://veganaelinda.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Parabéns pelo belo post.
    Visito seu site há muito tempo e quando você declarou queera vegana fiquei muito contente. Eu também deixei de comer derivados animais há pouco tempo, desde outubro, e não achei nada difícil.
    Linda camiseta. ^^
    Abraços,
    Luciana.

    ResponderExcluir
  13. Sou vegetariana pelos animais.... e ainda conseguirei me tornar vegana...

    ResponderExcluir
  14. Que legal esse depoimento! Como muitos falam "não sou vegetariana porque não sei viver sem carne", eu digo, não sou vegana porque adoro queijo. Sou médica veterinária e sei bem o que os animais sofrem com a indústria de alimentos. Sou vegetariana há 5 anos e também mudei de um dia pro outro, sem transição. Não tomo leite pois desenvolvi intolerância (e adorei) e ovos só como mesmo os que vêm misturados em massas e bolos, pois frito não gosto. Ou seja, apenas sou vegetariana e não vegana por causa dos queijos, pois também uso produtos cruelty-free. Espero um dia conseguir me tornar vegana, acho que não demorará muito. =]

    Estou encantada com seu blog, lendo vários posts em um único dia.

    Beijos!

    vidaminimalista.com
    camilando.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...